Tudo sobre o frango

Curiosidades

A domesticação do frango
A domesticação ocorreu pelo menos há 7.400 anos a partir de um grupo da área natural dos frangos bankiva e que se difundiu em vagas tanto a leste como a oeste. Os primeiros vestígios arqueológicos indiscutidos de frangos domésticos correspondem a uns ossos de aproximadamente 5400 a.C. associados a uma descoberta em Chishan, na província chinesa de Hebei. Na região do Ganges, na Índia, os frangos bankiva eram usados pelos humanos há 7000 anos. Em contrapartida, não foram identificados frangos domésticos mais antigos de 4000 anos no vale do Indo, embora ainda se discuta a antiguidade dos frangos encontrados nas escavações de Mohenjodaro. É muito provável que os primeiros galos e galinhas tenham chegado a ocidente através do rota da seda. Aproximadamente em 2000 a. C. chegaram ao Médio Oriente. Em 1500 a. C., os frangos tinham chegado a Egipto. Em seguida, estenderam-se pelo Mediterrâneo, chegando a Grécia e Roma e foram levados pelos fenícios à remota Península Ibérica. Neste momento, a carne e os ovos já eram consumidos, e além disso, utilizava-se como oferenda ritual nos cultos religiosos. Aproximadamente a partir de 600 a. C., os frangos foram levados para além dos Alpes e estenderam-se pelo resto da Europa.

A pele do frango
Ao tirar a pele do frango, elimina 130 calorias e 15 gramas de gordura por peito. Embora contenha vitaminas B e selénio, nutrientes que ajudam a proteger o nosso organismo do cancro, é aconselhável tirar a pele às peças.

O voo das galinhas
Ao contrário de outros primos afastados da família das aves, os frangos perderam a habilidade de voar. O recorde de voo de um frango é cerca de 13 segundos. Mais vale pouco do que nada.

Para um frango perfeito
Ervas aromáticas: salsa, salva, alecrim, manjericão, loureiro, tomilho e manjerona. Espécies: curry, paprika ou pimentão-doce, pimenta, açafrão, cominho e cravos-da-índia. E com certeza, o limão é o melhor amigo do frango!
Repouso e salgação
Deixe repousar uns minutos o frango antes de o cortar e tempere-o antes de servir, para que o sabor não se perca e o frango não seque.
Conservação
Um frango cru não deverá permanecer mais de dois dias no frigorífico. Se estiver cozinhado, poderá guardá-lo durante três a quatro dias.
Congelação
Pode congelá-lo durante 3 meses no máximo; para o descongelar coloque-o no frigorífico na noite anterior antes de o cozinhar para que se descongele lentamente. Retire-o duas horas antes para o temperar e cozinhar uniformemente.

TIPOS DE PREPARAÇÃO

Escalfado
Para obter uma carne deliciosa e terna, experimente escalfar o frango.
Aqueça água numa panela em quantidade suficiente até cobrir o frango. Acrescente uma cebola, cenouras, aipo e uns grãos de pimenta. "Ao escalfá-lo, o sabor acaba por passar para o caldo", afirma Javier Fontova, professor da Escola de Hotelaria de Aragón. Para aumentar o interesse gustativo deste prato "aromatizado com espécies como loureiro ou alecrim ou um pouco de vinho branco". Ferva a água, coloque o frango e deixe cozer durante 20 minutos.

Grill
"É uma elaboração muito adequada para as dietas", garante Fontova. "Para este tipo de cocção (a fogo alto, como no churrasco), é preferível usar pedaços finos, como os peitos", explica. Coloque o frango num tabuleiro, coloque o indicador do forno na posição de "Grill", e pronto! Um acompanhamento saudável são os legumes salteados ou alhos e cebolas ternas. Se preferir temperar a base de açúcar (como o famoso molho churrasco), tenha em conta que queima facilmente, assim que unte os pedaços nos últimos minutos de cocção.

Ao vapor
"Com esta técnica a carne perde a gordura, mas mantém todas as propriedades nutritivas", explica Fontova. Coloque o frango numa rede de bambu ou metal na água a ferver. Para que a peça seja cozida no seu próprio molho graças ao efeito do mesmo vapor, coloque o frango no centro de um pedaço de papel de alumínio e depois dobre os extremos para dentro para que não se escape o molho. Introduza o "pacote" no forno e espere até que a carne fique rosada (cerca de 20 minutos) "Para tornar a receita irresistível, sirva o frango acompanhado de aboborinha, cogumelos ou feijão-verde”.

Assar
Embora o assado caseiro seja feito no forno, os cozinheiros profissionais usam um aparelho desenhado para este tipo de cocção. "A posição e temperatura do forno devem ser a mesma que no grill. O segredo está na pele tem que ficar churrascada, mas sem queimar ", indica Fontova. Para verificar o ponto de cocção, espete a carne com um garfo, se não sai sangue é que está pronta. As peças mais indicadas são as coxas (aproximadamente, 45 minutos) e as asas (meia hora), porque são as partes mais suculentas. Acompanhe-as com cogumelos salteados.

Já está pronto!
Utilize um termómetro especial para a carne para verificar se está no ponto. Introduza-o uns 6 cm na parte mais carnosa do frango e verifique que a temperatura interna seja de, pelo menos 75 °C. Para os amantes da sabedoria popular, a técnica tradicional consiste em introduzir a vareta e verificar que, em primeiro lugar, a vareta está ligeiramente húmida (caso contrário, significa que a peça está demasiado seca) e, segundo, que o líquido que sai é de cor clara e sem vestígios de sangue. Se estiver a cozinhar quartos, separe um pouco a perna e a coxa para verificar que a cor e a textura são as adequadas.

PARTES DO FRANGO

Asas
São muito económicas e é a melhor opção é servi-las como aperitivo. Fontova propõe; "assá-las ao grill e acompanhá-las com chimichurri" - molho argentino feita à base de ervas aromáticas.

Peito
É o corte mais versátil. Os peitos sem gordura, osso e pele permitem muitas técnicas culinárias; grill, fritas, recheadas ou cozinhadas. Uma forma de as cozinhar é no wok e acompanhá-las com tomate ao forno.

Coxas
As coxas podem ser cortadas com o osso ou em escalopes. A carne é mais escura, mais saborosa e é ideal para fazer espetadas.

Pernas
Inteiro ou em escalope. É uma carne muito suculenta, ideal para panar, fazer espetadas ou cubos com molho.

Perninhas
As perninhas de frango são a parte inferior da perna por debaixo da articulação do joelho. A parte preferida das crianças.